Notícias

Ex-esportistas olímpicos têm desempenho ruim nas urnas e apenas um acaba eleito

João Derly, bicampeão mundial de judô, se tornou o primeiro representante na história da modalidade a alcançar o cargo de deputado federal; Popó não consegue reeleição
06/10/2014 12:45 - Atualizado em 06/10/2014 13:04
Por Francisco Junior
RIO

O bicampeão mundial de judô e primeiro brasileiro a conquistar o título da competição, João Derly de Oliveira Nunes Júnior, conhecido nos tatames apenas como João Derly, se tornou, neste domingo, o número 1 na história da modalidade a ser eleito deputado federal. Outros nomes ligados aos esportes olímpicos também tentavam vitórias nas eleições deste domingo. No entanto, apenas o judoca ingressou na política.

Derly, que defende a reforma política e a renovação no Congresso, postou mensagens de agradecimento nas redes sociais e afirmou ter ficado muito emocionado com o expressivo número de votos. Com seu quimono aposentado há cerca de dois anos, João Derly se candidatou pelo PCdoB.

- Que emoção. Foram quase 107 mil votos. Só tenho a agradecer a Deus e a todos que em algum lugar do Rio Grande do Sul votaram em mim. Obrigado a todos que acreditaram. Farei valer o seu voto lutando por um país com mais oportunidades para todos - disse João Derly, que conseguiu uma das 31 vagas para a Câmara Federal do Rio Grande do Sul com o número de 106.991 votos.

Veja mais: Sarah Menezes coloca jovem judoca para 'dormir' e avisa ao árbitro

Os ex-jogadores de vôlei Giovane Gavio e Leila foram “bloqueados” pelos eleitores nas urnas. O bicampeão olímpico, que representou a legenda do PSDB na disputa pelo cargo de deputado federal por Minas Gerais, recebeu 36.008 votos e foi o 79º mais votado. Leila, dona de duas medalhas de bronze em Olimpíadas, alcançou apenas 11.125 votos para deputada distrital e também ficou fora da lista de 24 candidatos eleitos no Distrito Federal.

Radamés Lattari e Paulo Chupeta ficam longe

Ex-treinador da seleção brasileira masculina de vôlei, Radamés Lattari, tentou sua eleição para deputado federal pelo Rio de Janeiro. Mas ficou longe dos 46 que se elegeram, ao receber 5.745 votos e ficar em 171º lugar. Também na Cidade Maravilhosa, Paulo Chupeta foi outro treinador olímpico a ficar fora da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O ex-comandante da equipe de basquete do Flamengo “terminou mal seu campeonato das urnas”. Ele obteve 4.421 votos e ficou em 244º lugar.

Outros integrantes do mundo das lutas, o ex-campeão mundial de boxe Acelino “Popó“ Freitas, candidato pelo PRB, buscava sua reeleição para deputado federal da Bahia. Ele foi votado por 23.017 eleitores e ficou fora. O lutador de MMA Thiago Tavares tentou através do PCdoB entrar para a Assembleia Legislativa de Santa Catarina. Apesar de muita luta, ele terminou com apenas 7.980 votos.

Logo após a confirmação de sua eleição, João Derly é abraçado e faz a festa - Divulgação/Facebook

 Veja mais: Musa do Mundial de basquete, sérvia faz poses sensuais para 'selfies'


compartilhar no